[PT] Casado (♂x♂)? 40

Cap novo de Casado (♂x♂)
Depois de sair do armário de uma forma extremamente embaraçosa, espero que gostem do novo cap XD

English readers, here’s the English version

 

Capítulo anterior Próximo Capítulo

Casado (♂x♂)? 40

— Bom dia, Lin! — disseram duas vozes enquanto Lin entrava na sala.

Ele piscou, surpreso. Estava focado no celular e não percebeu que Igor e Gustavo já haviam entrado. Sorrindo, ele cumprimentou os dois colegas de trabalho:

— Bom dia.

Os gêmeos, como sempre, estavam cheios de energia logo de manhã. Diferente da maioria dos empregados, que precisava de café para funcionar. Lin já se perguntara uma vez ou outra como seria quando as crianças estivessem lá pra valer.

Embora fossem gêmeos, eles não se pareciam um com outro. Lin não acreditou até que eles mostraram a carteira de motorista para confirmar que nasceram no mesmo dia. Segundo eles, eram gêmeos fraternos. Apesar disso, agiam da mesma forma como se fossem idênticos.

— Como foi a prova pra licença de salva-vidas? Deu certo? — perguntou um dos gêmeos, sendo mais rápido que o outro e conseguindo um olhar de inveja.

— Não precise responder, Lin. Já contei pros dois terços dos três patetas aí — disse uma mulher enquanto entrava na sala. — Eles só querem um motivo pra falar com você.

— Oi, Gabi. Bom dia — cumprimentou Lin. Embora tenha estado lá por menos de uma semana ainda, ela o ajudou bastante.

— Gabi! A gente… a gente só queria confirmar! — disse Igor. — Nunca sabemos quando você tá falando sério ou brincando com a gente.

— É. Da última vez que acreditamos em você, a gente veio trabalhar vestidos de monstros marinhos! — completou Gustavo, apontando para ela.

— Ah, é. Eu esqueci daquele dia. Foi engraçado. — Um sorriso surgiu em Gabriela.

— Não pra gente! — disseram os dois em conjunto.

— Do que eles tão falando? — perguntou Lin.

— Ano passado, eu falei pra eles que a gente tava planejando surpreender as crianças e aparecer vestidos de monstros marinhos, daí fingir que eles eram heróis que derrotariam a gente.

— Parece legal. — Seria como fazer cosplay de monstros em vez de personagens, pensou Lin.

— Sim, parecia legal! — murmurou Igor, alto o bastante para todos ouvirem, ele semicerrou os olhos enquanto balançava a cabeça para ela. — Só que não era verdade!

— Só a gente apareceu de fantasia aquele dia. Pode imaginar o mico que foi vir vestido daquele jeito no ônibus?

— Fomos o meme daquela semana no crapbook!

— Ah, é mesmo. Esqueci disso. — Gabriela riu. Até Lin não conteve um sorriso perante isso.

— É sério

Como resposta, ela pegou o celular e mexeu nele por um instante antes de mostrar a tela.

— Olha.

Agora Lin não conteve o riso. Os gêmeos estavam vestidos com fantasias mal-feitas de polvos. Os membros extras eram mangas que estavam amarradas e quase rasgando graças a péssima costura.

— Não acredito que vocês vieram assim…

— A gente pensou que todo mundo tava nessa — disseram os irmãos em coro, indignados.

— Foi o maior mico sair vestido daquele jeito — disse Igor.

— Mas as crianças foram piores ainda. Elas não nos deixaram em paz…

— Mal conseguimos nos mover após sermos derrotados por eles o dia todo…

Eles olharam para a janela como se estivessem revivendo uma experiência traumática.

Lin achou a história engraçada, mas ficou com pena deles. A forma como os gêmeos gostavam de exagerar tudo era divertido, mas parte dele ficou querendo saber o quanto era verdade.

— Se a gente fazer algo assim, eu serei um monstro com vocês.

Os rostos deles se iluminaram como se tivessem ouvido as palavras de um salvador.

— Uma pessoa maravilhosa apareceu entre nós — disse Igor.

— Diferente de uma certa pessoa que só sabe mentir — completou Gustavo.

— Sim. Graças a esse incidente, sempre duvidamos de qualquer coisa que saia da boca dela. — Os gêmeos se viraram para Gabriela e cerraram os olhos.

— E as mentiras dela só pioram. Ela disse que você era homem, Lin.

— Não tem como uma moça tão bonita ser um homem.

— Hein? — Lin olhou para eles com a boca levemente aberta. Depois voltou-se para Gabriela, quem suspirava, sorria e dava de ombros.

— Sim, são idiotas. Os dois dividem o mesmo neurônio.

— Ei! — gritaram os irmãos em conjunto.

— Para de falar mal da gente!

— Isso, não somos idiotas!

— Só porque não caímos na sua quando falou que o Lin era um cara!

— Hã… Gente, eu sou homem — disse Lin em voz baixa, mostrando um sorriso torto. Fazia tanto tempo que eu não era confundido com uma garota… Quando não estava de cosplay, né.

Os gêmeos olharam para ele e riram ao mesmo tempo.

— Sem chance!

— Não creio que o Lin acha que a gente é idiota também!

— Pois é, essa magoou.

— Não vamos cair nessa.

— Mas eu sou homem…

— Ahãm, tá. — Ambos negaram com o dedo indicador com bastante vontade.

— Talvez eles acreditem se virem o seu peito — disse Gabriela após suspirar de novo e ir para trás do Lin.

O loiro pensou por um instante. Ele podia apenas mostrar a carteira de motorista. Lineu não era um nome feminino.

No entanto, já que os dois pareciam ter ficado com vergonha e interessados no que a Gabriela sugeriu, ele decidiu acatar.

— Boa ideia — disse, pegando a barra da camisa.

— Ótimo. Só mostra pra eles seus peitos. Ou melhor, que não tem peitos.

Igor e Gustavo ficaram vermelhos na hora. Mas, em vez de cobrirem o rosto ou desviarem o olhar, eles ficaram encarando com sorrisos bobões enquanto Lin erguia a camisa.

Gabriela, com um sorriso maldoso, parecia desapontada e abaixou a mão do Lin.

— Ele não é uma tábua, babacas. É um cara.

— T-Tá, ok! — disse Igor após se recuperar. Ele ainda estava corado. Que nem o irmão.

— Como podemos provar agora? — Ela suspirou e balançou a cabeça. — Se importa em colocar o passarinho pra fora?

— Gostaria de me abster disso — disse Lin, com um sorriso escasso.

— Ah, claro, é propriedade do seu namorado — disse ela, enfatizando o final, de olho fixo na reação dos gêmeos.

A surpresa dos dois se transformou em desapontamento em segundos.

— Quê? Lin tem namorado? — perguntaram em coro.

— Sim, né, Lin?

— S-Sim… e ele é maravilhoso. — Lin ficou vermelho.

— Viu só? Ainda que se recusem a aceitar a verdade, e a prova, de que ele é um cara, o Lin não tá disponível.

— Aaahh — suspiraram os gêmeos em conjunto.

— Meio que esperávamos — disse Igor, balançando a cabeça.

— Sim. Uma moça linda como ela com certeza teria namorado — completou Gustado, deixando os ombros caírem.

Novamente, o exagero da dupla fez Lin rir.

— Não, um cara lindo como ele — disse Gabriela.

— É sempre assim, né, mano? — Os gêmeos ignoraram ela.

— Infelizmente.

— Desisto — disse Gabriela, afastando Lin deles. — Não queremos que a estupidez deles passe pra gente.

— Ei!

Lin só pôde rir.

Apesar da língua afiada, Gabriela era uma boa pessoa. E os gêmeos eram engraçados demais. Os três foram contratados no ano passado e repassado respectivamente. Graças a isso, Gabriela era a única que precisou tirar uma nova licença de salva-vidas, e deu várias dicas a Lin.

Os outros empregados também eram interessantes, e todos pareciam ser legais. Lin tinha uma premonição de que os três tornariam aquele trampo em algo ótimo.

Capítulo anterior Próximo Capítulo

Obrigado por lerem
Espero que tenham gostado.
Gostaram de sair um pouco da vida fofa do casal?

Até sair o próximo cap, curtam outras histórias BL como Por Favor Me Chame de Professor e O Nadador e o Assistente

About phmmoura

Just an amateur writer who wishes to share the world inside his head.
This entry was posted in Casado? and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

1 Response to [PT] Casado (♂x♂)? 40

  1. Pingback: [PT] Casado (♂x♂)? 41 | PHMMoura

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s