[PT] Casado (♂x♂)? 29

Cap novo de Casado (♂x♂)
Quem foi que descobriu o segredo de Lin?
Como alguém conseguiu perceber que a namorada de faz de conta é um lindo homem?
Espero que gostem do cap

English readers, here’s the English version

 

Capítulo anterior Próximo Capítulo

Casado (♂x♂)? 29

Thomas ficou paralisado, e Lin piscou algumas vezes.

— C-Como? — perguntou o homem de vestido num tom agudo.

— Eu disse que você é um cara! — repetiu mulher baixa com cabelo na altura dos ombros, preso em um coque elegante.

— P-Por que você diria algo assim? — perguntou Lin, fingindo estar calmo.

No entanto, que nem Thomas, ele não sabia como reagir.

Como ela descobriu? Não tem como ninguém poder dizer que o Lin é um homem assim de cara… Mas como? Será que ela tava ouvindo a gente durante a cerimônia ou algo assim?

— É óbvio que consigo identificar um semelhante! — disse ela com um grande sorriso feliz.

— Pera, semelhante? — Thomas demorou tempo demais para entender. Depois ele perguntou antes que conseguisse se controlar: — Você é um cara também?

— Agora você confirmou que essa coisa fofa aí é um cara que nem eu. — O sorriso dela aumentou. — E eu pareço um homem?

Assim que Thomas percebeu o que fez, sua namorada-de-faz-de-conta se virou para ele com um sorriso de pena, como se já esperasse que ele faria algo assim.

Antes de qualquer um deles dizer qualquer coisa, uma mão surgiu do nada e bateu de leve na cabeça da mulher.

— Ai! Pra que isso? — ela disse, levando a mão até a cabeça, fazendo biquinho como se estivesse doendo de verdade. — Podia ter bagunçado o meu cabelo! Sabe quantas horas a Mari precisou pra arrumar ele?

— Não me importo. Você não pode sair falando isso pra gente que nem conhece — disse o homem que bateu nela. Então, apesar do que disse, ele afagou a cabeça dela. — Não é só ofensivo, como você também não sabe a situação dela.

— Desculpa… Você tem razão. Mas eu sei que ele não é uma mulher trans. Só gosta de se transvestir, como eu.

— Ainda assim, não pode sair falando isso. Ao menos se apresente primeiro, Cris.

A mulher, ou melhor, o homem mostrou um sorriso envergonhado.

— Adoro quando você é todo sério comigo. É tão másculo que me deixa ainda mais apaixonado por você.

Aquelas palavras fizeram o outro corar e não dizer nada, que, por sua vez, fez o homem de vestido rir. Depois Cris se virou para Thomas e Lin, que observavam a situação sem dizer nada.

— Oi. Meu nome é Cris e, por mais que seja difícil de acreditar, já que sou super fofo e sexy, eu sou um cara — disse ele, sorrindo. Depois agarrou os braços do homem e os envolveu em sua cintura. — E esse é o meu namorado…

— Você é o Nelson! — interrompeu Lin do nada, com o rosto sorridente. — O nadador olímpico!

O namorado piscou, surpreso. Depois pareceu ficar envergonhado.

— S-Sim, sou… Você me conhece?

— C-Claro! Você tá representando o país nas Olimpíadas deste ano!

— E-É raro alguém me reconhecer… — O nadador mostrou um sorriso embaraçado enquanto coçava a bochecha.

— Conhece ele? — perguntou Thomas em voz baixa, se aproximando de Lin.

— Claro! A vida dele é incrível! Ele ia representar o Brasil em Londres, mas sofreu um acidente e quase morreu. E, contra todas as chances, ele conseguiu voltar. Agora é o representante nacional! Tem muita expectativa sobre ele manter o ouro em casa!

— Falando assim, coloca muita pressão em mim… — O sorriso do nadador perdeu o impacto.

— Ah, eu sinto muito! Você não precise disso! — Lin olhou para baixo e ficou brincando com os dedos. Quando ele se virou para o homem travestido ao lado do nadador, o sorriso voltou. — Se você é o namorado dele, isso quer dizer que é o assistente?

— S-Sim… Como você sabe disso? Ninguém sabe de mim… Exceto os maníacos por natação como o meu namorado. — Cris piscou algumas vezes, surpreso.

— Eu fiz faculdade com o seu primo. Numa das cadeiras, ele apresentou um artigo sobre o Nelson e como o assistente integrou a equipe médica e o treinador pra acelerar a recuperação dele.

— Caramba… Eu não fazia ideia de que as pessoas estudavam sobre mim também — disse Cris. Depois um sorriso surgiu nos lábios.

— Espera, isso quer dizer que tem gente estudando sobre mim? — perguntou Nelson.

— C-Claro que tem — disse Lin, de repente nervoso. — Digo, não é só a sua história que é inspiradora, você é do nosso estado. Tem aparecido nos jornais esportivos faz um tempo já. Muitas pessoas de educação física e de fisioterapia estudam sobre você. Especialmente com as Olimpíadas sendo aqui.

— Eu quero saber mais disso! — Cris sorriu e tirou Lin da cadeira. Depois ele entrelaçou os braços e se virou para o namorado e Thomas. — Podem ficar conversar, meninos. Os homens aqui precisam dar uma retocada na maquiagem.

Antes que alguém pudesse dizer qualquer coisa, Cris arrastou Lin até o banheiro feminino, os dois conversavam felizes como se fossem amigos de longa data.

Thomas ainda tentava processar tudo o que aconteceu, e Nelson ficou quieto até o namorado desaparecer de vista.

— Desculpe — disse, rindo enquanto sentava ao lado de Thomas. — O Cris costuma exagerar quando se anima.

— T-Tudo bem… O Lin gosta de falar sobre essas coisas, e não sou a pessoa certa pra isso.

— Que bom.

Os dois não disseram mais nada por um tempo, olhando para os copos vazios conforme a festa corria ao redor deles. No instante em que um garçom passou por perto, Thomas pegou duas cervejas.

— Quer uma? — ofereceu. — Eita, você é um atleta…

— Eu posso tomar… se não exagerar… — Nelson brincou e aceitou a cerveja. Depois os olhos demonstraram desânimo. — Na verdade, essa deve ser a última vez que posso beber até depois das Olimpíadas…

— Já que é assim, vamos beber todas!

Thomas encheu o copo até quase transbordar e bebeu tudo em um gole. Nelson tomou a sua cerveja aos poucos.

— O-Olha, posso perguntar algo…? — disse Thomas após terminar de beber. — Não quero parecer ofensivo nem nada…

— É sobre o Cris, né? Embora eu seja o famoso, quero dizer, acho que sou, né, ele é quem recebe toda a atenção — interrompeu Nelson e mostrou um sorriso.

— P-Pois é… — Thomas desviou o olhar.

— Todo mundo quer saber se ele é mesmo homem, com aquela aparência. E, sim, ele é.

— Vocês dois estão namorando mesmo…?

— É estranho? Existem atletas gays, sabia?

— N-Não é isso que estou falando! — Embora Nelson não tenha soado ofendido, Thomas apressou-se em adicionar.

— Então o que é? — Conforme tomava goles de sua cerveja, que já estava pela metade, o nadador olhou para Thomas.

— Eu… hã… Eu não sei… Tipo, você sempre foi gay…? O-Ou sentiu algo pelo Cris porque ele se veste de mulher? — perguntou em voz baixa. Só então ele percebeu que perguntava algo pessoal para alguém que acabou de conhecer. — Desculpa! Eu não sei do que estou falando… você não ia querer falar disso com quem não conhece, né? Tô dando uma de doido. Sorte dá pra culpar a cerveja!

Enquanto Thomas tentava rir e brincar com a situação, Nelson bebeu o resto de sua cerveja.

— É estranho. Eu nunca pensei que ia falar disso aqui. — Ele riu e colocou o copo vazio na mesa. — Mas não me importo. Sei que não é mera curiosidade sua. Mas você precisa me responder algo primeiro. Você gosta do Lin, certo?

Thomas ficou muito vermelho e se focou no copo vazio, girando-o com os dedos.

— C-Claro… Ele é o meu melhor amigo…

— Mas você gosta dele só como amigo?

— Eu… Eu… Eu não sei — admitiu Thomas.

Nelson ficou quieto por um instante.

— Eu nunca olhei pra um cara como olho pro Cris. Antes de encontrar ele, eu tinha me apaixonado só por mulheres. Então viramos de nadador e assistente, e meio que passamos todo dia juntos. Da manhã até à noite. Ficamos amigos e, antes que eu soubesse, já tinha me apaixonado por ele. Ele se tornou muito importante para mim, demais formas do que eu jamais sonharia.

— Entendi…

É tipo eu e o Lin… Ele provavelmente sentiu as mesmas coisas que estou sentindo agora…

— E-Ele se vestia de mulher o tempo todo?

— Ah, pode apostar. — Nelson fungou e riu. — Ele sabia que era bonito e podia se vestir de garota. E gostava de brincar com héteros. Acho que ver ele de maiô foi o que me fez me apaixonar por ele, mas não é como se eu quisesse que ele fosse uma garota. Eu sabia que ele era um cara desde o começo. Um cara fofo que ficava lindo em um maiô — murmurou ele, as maçãs do rosto ficaram vermelhas por um instante. — Eu jamais pensei que seria melhor se ele fosse uma garota nem nada do tipo. Só me apaixonei por ele porque era um ótimo amigo e alguém com quem eu gostaria de ficar junto.

— Ah! — exclamou alguém atrás dos dois. No instante seguinte, Cris abraçou Nelson e descansou a cabeça no topo do namorado. — Estamos juntos há quase quatro anos e você ainda fala essas coisas melosas? Não tem como meu namorado ser tão cuti-cuti!

— Vocês voltaram rápido — murmurou Nelson, de rosto vermelho de novo.

— Eu fiquei com saudades, por isso decidi voltar.

Lin ficou parado alguns passos atrás, sorrindo e observando o casal. Quando seus olhos se encontraram com os de Thomas, ele ficou levemente vermelho, mas não desviou o olhar.

— Ei, a noiva está livre. Vamos dar oi antes que ela tenha a primeira dança — disse Cris, arrastando Nelson.

— Tá bom. Até mais, Thomas. Foi legal falar contigo.

— Foi mesmo, até mais — disse ele conforme o casal se afastava.

— Do que vocês dois conversaram? — Lin se sentou e sorriu para Thomas.

— N-Nada não! E q-quanto a vocês dois?

— Conversamos sobre natação e as Olimpíadas no geral. O Cris está muito ocupado no momento. Ele está coordenando os treinos, sessões de foto, entrevistas e tudo mais. Isso pro Nelson só precisar se focar em nadar e garantir o ouro.

— Vixe… Parece muito trabalho…

— Pode apostar que é. Ele diz que gosta, pois é pro homem que ama. Embora tenha dito que fica com ciúmes porque todo mundo pode ver o tanquinho definido do namorado. — Lin riu.

Do pouco que eu ouvi do Nelson, dá pra imaginar o Cris falando algo assim…

— E-Eles parecem amar muito um ao outro…

— Sim. São dois amigos que se amam. Eles têm tanta sorte — disse Lin, olhando para o casal que tinha acabado de conversar com a noiva.

São iguais a nós…

Thomas ficou vermelho e desviou o olhar. Depois percebeu que os noivos começaram sua primeira dança de casados. O DJ disse algumas palavras e os outros se juntaram. Ele se virou de volta para o homem fingindo ser sua namorada e estendeu a mão.

— V-Vamos dançar. Eu te devo uma.

Sorrindo, Lin se levantou na mesma hora.

— Sim.

Capítulo anterior Próximo Capítulo

Obrigado por lerem
Espero que tenham gostado da surpresa. Cris e Nelson de volta XD
Aposto que ninguém esperava por isso XD

Até sair o próximo cap, curtam outras histórias BL como Por Favor Me Chame de Professor e O Nadador e o Assistente (A história de Nelson e Cris)

About phmmoura

Just an amateur writer who wishes to share the world inside his head.
This entry was posted in Casado? and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to [PT] Casado (♂x♂)? 29

  1. Pingback: [PT] Casado (♂x♂)? 28 | PHMMoura

  2. Pingback: [PT] Casado (♂x♂)? 30 | PHMMoura

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s