[PT] Casado (♂x♂)? 22

Todo mundo shippa Tom e Lin XD
Espero que gostem do cap

English readers, here’s the english version

Capítulo anterior Próximo Capítulo

Casado (♂x♂)? 22

— Qual é, Tom. Mostra um dos seus lindos sorrisos — disse Lin, segurando o celular na frente do rosto dele.

— É cedo demais pra sorrir — reclamou Thomas com uma voz sonolenta.

— Você não disse que ia me ajudar? — lembrou-lhe Lin. Depois ele mostrou um sorriso. — Só sorrir assim.

Embora estivesse com sono demais, não tinha como Thomas não sorrir ao ver o sorriso alegre do melhor amigo.

— Ótimo. Você fica bem melhor assim.

Apesar de lutar contra o sono, o sorriso de Thomas só aumentou.

— J-Já deu, né? Você só precisa de uma foto minha…

— Sim, mas quero tirar a melhor que tiver. E sim, vou censurado o seu rosto, não se preocupe.

— Então por que eu estou sorrindo? — murmurou ele. — E é ótimo ouvir que meu rosto é algo que precisa ser censurado… É como um chute no meio das pernas da minha autoestima.

Lin riu e se aproximou para cutuca-lo na bochecha algumas vezes.

— Já tá naquela época do mês em que você precisa que eu diga que você é bonito?

— Não sei do que você tá falando…

— Ah, você é bonito, Tom. É o amigo mais bonito que tenho. —Lin não diminuiu a provocação enquanto abraçava o amigo.

— Você tem coragem de mentir na minha cara, sabia.

— Só espero que tenha toda essa energia após a nossa corrida. — Lin riu.

Thomas soltou um grunhido audível.

— Não me lembre… A gente tá aqui por tanto tempo que quase me iludi pensando que já a gente já tinha corrido…

— Pode reclamar quantas vezes quiser, sei que já se acostumou. E que gosta disso.

— Mais mentiras. Hoje você acordou pra falar lorota. Que vergonha, Lin. — Thomas se esforçou para parecer desapontado e balançou a cabeça. — Eu queria ter um sino para que todos pudessem saber disso.

— Também sei que você acorda cedo no domingo porque o seu corpo ânsia pela adrenalina de correr. Você não conseguiria parar nem que quisesse. — Lin riu e bateu nas costas do amigo algumas vezes.

Thomas não mostrou expressão.

— É verdade que às vezes acordo em horas ingratas em um domingo precioso sem motivo. E é tudo culpa sua — enfatizou ele. — Você me reprogramou, ou melhor, me treinou como um bichinho de estimação.

Lin sorriu e esticou a mão para acariciar a cabeça dele.

— Bom menino, Tom. Merece um biscoito.

Thomas corou e desviou o olhar. Embora nunca fosse admitir, ele gostava quando Lin o acariciava na cabeça.

— Vocês sempre tão se divertindo quando os vejo — disse uma voz, trazendo os dois à realidade.

Ao se virarem, eles viram um casal de idosos caminhando até eles.

— Maria, João! Quanto tempo! — Lin mostrou um grande sorriso enquanto acenava.

— Sim, sim. Esse aqui machucou as costas e precisou de tempo pra sarar — disse a mulher, dando tapinhas no ombro do marido.

O casal de idosos eram corredores regulares que Thomas e Lin sempre viam de manhã. Após vê-los tantas vezes, eles começaram a conversar e formaram uma amizade inesperada.

— Que pena. Como você tá? — Lin perguntou ao senhor.

— Bem melhor. Mas eu deveria tá descansando e não aqui — murmurou ele, olhando feio para a esposa.

— Sei bem como é… — Thomas soltou uma risada amarga.

— Ah, para, vai — disse Lin, batendo nele de forma amigável.

— Meu esposo era assim. Reclamando direto, torcendo pra eu desistir. — A senhora riu e balançou a mão, como se não fosse nada demais.

Tanto Lin quanto Thomas coraram.

— Eles não são casados, Mari — disse João com uma voz meio desconfortável. — Quantas vezes os dois já não falaram?

— Ah, é… eu sempre esqueço. Eles parecem um casal tão bonitinho…

— São dois caras.

— Ah, vamos, João. Isso não importa hoje em dia.

— E-Então você machucou as costas, João? — perguntou Thomas para mudar de assunto.

Não preciso de outra pessoa me lembrando de que o Lin é minha esposa… Eu já tenho sentimentos muito complicados com relação a isso…

— Eu tava me exercitando, como o médico recomendou, mas forcei demais a barra — disse, embora não olhasse nos olhos de Thomas.

— Ah, pelo amor. Eu sugeri que a gente tentasse yoga, sabe, pra ajudar o coração dele. Ele foi tão mal pra uma primeira vez. Tinha uma posição que ele não conseguiu fazer… Aí ficou com raiva, se forçou e acabou machucando as costas.

— Não precisa contar tudo pra eles — reclamou João.

Thomas, Lin e Maria riram.

— Então a sua… a Maria faz você fazer essas coisas diferentes também? — Thomas conseguiu se corrigir no meio da frase. Quase falei “a sua esposa também”…

— É… Graças a isso, eu machuquei as costas… Sou um homem velho… Deveria estar descansando e assistindo TV…

— Deixa eu dar uma olhada — disse Lin, caminhando para trás do senhor.

Ele pressionou os tendões dos dedos nas costas de João.

— Ai! Ai! Isso dói! Você é mais forte do que parece, filho… Espera… A dor passou…

O senhor ficou com uma expressão de relaxamento enquanto Lin pressionava suas costas com mais força.

— Os músculos podem ficar muito tensos por aqui. Você precisa cuidar melhor disso.

— Ah, você sabe de tanta coisa sobre saúde, Lin — disse Maria. — Pode escrever isso pra gente?

— Claro. Mas vocês podem conferir o meu blog, tá tudo lá.

— Seu blog?

— Sim. Eu comecei um recentemente. Coloco essas dicas lá. Você vai encontrar várias dicas e recomendações pra uma vida saudável.

— Ah! Parece interessante. Vamos conferir com certeza. Ele precisa e muito. — Maria sorriu enquanto dava tapinhas na barriga protuberante do marido. — Foi por isso que você estava tirando as fotos?

— Sim. Precisamos mostrar o progresso do Tom. — Lin olhou para o casal e pressionou os lábios. — Posso… Posso tirar uma foto de vocês dois?

— Pra quê?

— Eu queria fazer uma postagem dizendo que não importa a idade. Só precisa ter vontade. Sabe. Quem espera não faz acontecer.

— Claro, querido. É um prazer. — A mulher sorriu.

Eles pediram para um dos guardas tirar uma foto do quarteto.

— Ficou tão bom. Mal posso esperar para vê-la no seu blog — disse Maria antes de se despedirem.

Após se alongar, Lin e Thomas finalmente começaram a corrida matinal pelo parque.

— Acha que vamos acabar como eles? — perguntou Lin de repente.

— Que…? N-Não… somos casados… — Embora Thomas estivesse sem ar, seu rosto corado nada tinha a ver com o exercício.

— Não bobo. — Lin riu e acenou com a mão. — Eu falo da gente continuar amigos quando ficarmos velhos. E fazer coisas assim, juntos.

Thomas acabou imaginando seu futuro ao lado de Lin.

— É… provavelmente… espero que sim…

Lin mostrou um grande sorriso.

— Ficaremos juntos para sempre.

Thomas corou e seu rosto ficou pálido.

— Ah, minha nossa senhora. Você vai me fazer correr de manhã pelo resto da minha vida, né?

— Se tivermos sorte!

O sorriso que Lin mostrou enquanto acelerava o ritmo foi lindo demais para Thomas.

Capítulo anterior Próximo Capítulo

Obrigado por lerem
Espero que tenham gostado
Se curtiu Casado (♂x♂), talvez curtam outras histórias BL como Por Favor Me Chame de Professor e O Nadador e o Assistente

About phmmoura

Just an amateur writer who wishes to share the world inside his head.
This entry was posted in Casado? and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to [PT] Casado (♂x♂)? 22

  1. Pingback: [PT] Casado (♂x♂)? 21 | PHMMoura

  2. Pingback: [PT] Casado (♂x♂)? 23 | PHMMoura

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s