Casado com meu amigo de infância? 1

Oi pessoal.
Hoje estou trazendo minha mais recente web novel
É sobre dois amigos de infância que moram juntos, mas eles mais parecem um casal.
Espero que gostem

Próximo Capítulo

Casado (♂x♂)? 1

Quando entrou na cozinha, Thomas foi abençoado com uma visão que deixaria a maioria das pessoas felizes.

Uma linda mulher cozinhando café da manhã para ele. Seu longo e loiro cabelo sedoso amarrado em um rabo de cavalo oscilava um pouco enquanto ela cantarolava e preparava a comida. Ao notá-lo, ela mostrou um sorriso que fez o coração de Thomas bater mais rápido.

Calma, coração… não é o que você está pensando.

— Bom dia — cumprimentou ela com uma voz alegre, sua beleza iluminando a cozinha somente com sua presença.

— Bom dia — disse ele, nervoso por algum motivo.

— O café da manhã vai ficar pronto em alguns minutos.

— Ótimo. Valeu — adicionou, sorrindo para a loira que lhe passou uma caneca com café fumegante.

Enquanto sentava na cadeira e tomava um gole do café, ele encarou a mulher.

Sei o que você deve estar pensando, pensou Thomas. Eu deveria me considerar o homem mais sortudo no planeta por ter uma gracinha dessas cozinhando pra mim, certo? E como não sou um cara bonito, você deve estar pensando que sou rico. Bom, pensou errado.

Primeiro, eu me considero sortudo, isso sim. Mas não é porque uma mulher bonita está fazendo meu café da manhã. Essa é minha melhor amiga. Ah, não posso ter uma melhor amiga? Bem, acho que não, já que “ela” é “ele” na realidade.

O nome dele é Lineu, mas, já que sempre pareceu com uma garota desde pequeno, todos o chamam de Lin. Caramba, até a família dele adotou esse apelido. E não consigo ver qualquer razão pra dizer o contrário… mesmo agora, com ele vestido só de camisa e shorts, é difícil vê-lo com um cara…

Ele é bonito demais… A própria existência desse cara desafia o mundo… como um cara pode ser tão fofo assim?

Se eu não tivesse visto o pau dele quando a gente era pirralho, até eu ficaria pensando se é um cara mesmo…

Além do mais, ele não colabora… precisa mesmo expor as pernas assim…? Esses shorts são de homem, mas é de quando éramos moleques! Olha como está pequeno agora! E por que as suas pernas são tão esbeltas e longas? Ele poderia ser um modelo… as pernas são mais gostosas do que as das supermodelos que vejo na TV… e por que são lisas? Não tem um único fio nelas! Por que ele precisa se depilar acima o joelho? Se era para deixar as coxas mais deliciosas, parabéns, fera!

Ah, puta merda! O Lin é lindo demais e eu deveria me considerar o cara mais sortudo no mundo por ter um amigo tão lindo desses cozinhando para mim todo dia!

Naquela hora, Lin olhou para ele com uma expressão confusa.

— S-Seu c-café está delicioso… como sempre… — Thomas se manteve calmo.

Apesar de tentar esconder, seu coração bateu mais rápido quando Lin sorriu de novo.

Ele é meu amigo de mais longa data e próximo, mas parece que é minha esposa…

Como eu acabei nessa vida de casados, mesmo estando solteiro? E com um cara ainda por cima… o cara mais fofo do mundo…

Algumas semanas atrás, seu colega de quarto foi morar com a noiva, deixando Thomas sozinho. Com sua situação financeira, ele poderia se virar sozinho por um tempo. Mas isso o deixaria no limite, algo que ele não queria. Portanto o jovem foi procurar por um novo colega para dividir o pequeno apartamento.

Porém, sua busca foi em vão. Só pessoas estranhas, nas quais ele não confiaria sua chave, responderam ao anúncio que ele mandou. Quando estava prestes a desistir, sua mãe mencionou que Lin estava procurando por um lugar para morar na capital enquanto procurava um emprego.

Sem pensar duas vezes, ele convidou seu amigo de infância imediatamente, embora eles mal tenham conversado no último ano.

Pensei que seria foda… quando éramos crianças, falávamos sobre viver juntos assim… mas eu jurava que era mais pra jogar a noite toda… festejar e mais…

Na verdade, nosso estilo de vida atual parece bem melhor em comparação…

Ah… não dá pra reclamar… eu não deveria falar nada… Só porque minha esposa é um cara…

Thomas parou de bebericar o café para suspirar. Como as coisas acabaram assim…?

Primeiro, eles eram só amigos de infância vivendo juntos. Mas, um dia, após jogarem videogame até tarde da noite, Thomas entrou na cozinha na manhã seguinte e teve uma surpresa feliz. Lin estava fazendo café da manhã para os dois. Mesmo cansado, o sorriso delicado do jovem era o bastante para animar seu amigo de infância.

Ele estava mais do que grato. As refeições eram deliciosas, sem contar que fazia tempo desde que ele comia algo caseiro. Provavelmente desde que saí de casa pra começar a faculdade…

Para sua surpresa e felicidade, o jovem loiro e afeminado começou a cozinhar todas as manhãs. Depois ele começou a preparar todas as refeições. E aí começou a limpar o lugar.

Eu disse que ele não precisava… não é como se fosse uma empregada ou visita… a mãe dele manda dinheiro até ele arrumar um emprego… mas o Lin insiste em cuidar da casa, dizendo que prefere se manter ocupado, já que não arrumou um trampo ainda…

Thomas sabia que estava sendo um idiota ingrato. Estou reclamando porque tem um cara muito legal e lindo cozinhando pra mim. Daqui a pouco vou reclamar que tem dinheiro demais na minha carteira… espera, é praticamente o oposto da minha situação atual, pensou, deixando uma risada seca ecoar em sua mente.

Enquanto Lin preparava a mesa, o amigo de infância sorriu.

— O cheiro tá ótimo.

— Valeu. Espero que goste do gosto também. — O sorriso de Lin cresceu.

— Não tem como eu não gostar de algo que você cozinhe… — Thomas corou e mostrou um sorriso envergonhado com o que ele mesmo dissera. O que raios eu acabei de falar? Só fico adicionando lenha nessa fogueira de “estamos casados” …

Sou tão ingrato… Consigo essas refeições deliciosas e uma casa limpa… É que é estranho porque parece que somos um casal de meia-idade, tirando o sexo…

Nós até vamos ao cinema e em festas de tempo em tempo… Estamos saindo como amigos, como costumávamos fazer. Mas aí nós voltamos pra mesma casa…

Apesar da comida estar perante ele, Thomas não comeu; ele estava esperando seu amigo de infância sentar para comerem juntos.

— Ah, e aí. Esqueci de perguntar. Como foi ontem? — perguntou.

— Acho que deu tudo certo. Ao menos é o que espero — disse Lin em voz baixa enquanto tirava o avental e sentava. — Gostaram do meu currículo e falaram pra eu ir hoje.

Apesar das boas notícias, o homem delicado continha seu sorriso.

Ele está tentando não criar expectativas… Aquela expressão machucava Thomas mais do que ele gostaria. Que merda… Ele é um ótimo profissional e não consegue arrumar emprego… Vê-lo assim é ruim demais…

— Que bom! Aposto que você vai ser contratado — disse Thomas com uma voz otimista. Meu trabalho é encorajá-lo. Sempre foi assim desde que éramos crianças.

— Espero que sim… — Lin deixou os ombros caírem e se focou na comida.

— Ah, vai. Não fique assim. Você tem dois diplomas. Não tem como acharem alguém mais qualificado que você.

Aquelas palavras fizeram Lin mostrar um sorriso, mesmo que pequeno.

— Você tem razão.

— Pode apostar, vei. — Quando Thomas sorriu, Lin não podia continuar naquela depressão e mostrou um sorriso grande para acompanhar seu amigo.

Vei, para de mostrar esse sorriso lindo e maravilhoso pra mim, pensou Thomas, focando-se em sua comida como forma de evitar precisar olhar para o rosto do amigo de infância. Eu vou ficar com sentimentos ainda mais confusos… Quando comecei a me interessar por garotas, eu fiquei meio desconfortável de ficar perto de você também… Na verdade, aquele clima desconfortável continuou até após eu ver o seu pau na piscina…

— Estou indo pro trabalho — disse Thomas, após terminar a refeição e escovar os dentes.

— Ok. Tenha um bom dia. — Lin lavava os pratos. Mas, quando virou-se para o amigo de infância, disse: — Pera.

Thomas parou onde estava, sua mão já na maçaneta.

— Q-Que foi?

— Você tem uma reunião hoje, né? — Lin secou suas mãos e caminhou até o amigo. O belo jovem loiro estava tão perto que ocupava toda a visão de Thomas.

Ele cheira tão bem… espera, no que raios estou pensando?

— Tenho… mas e aí…?

— Não pode ir assim… — Lin desfez o nó na gravata de Thomas e a arrumou.

— Valeu — disse Thomas, suas bochechas vermelhas enquanto seu amigo arrumava a gravata. — Não estou acostumado a ir trabalhar de gravata… na verdade, a usar gravata num geral…

— Você precisa aprender. — Lin olhou para cima e sorriu. — Ou quer que eu faça isso para o resto da sua vida?

— Eu não ligaria — murmurou Thomas, seu coração batendo mais rápido.

No instante em que falou, seu rosto ficou muito vermelho. Igual ao de Lin.

Puta que pariu… Sou um idiota… e por que o rosto envergonhado dele é tão lindo? Ele é um cara, porra! Ele tem um pau que nem eu!

— Aí… pronto… Agora sim você parece alguém indo para uma reunião de negócios.

— Valeu… É só uma reunião para informar os superiores como os projetos tão indo… nada demais… Mas mesmo assim… —Thomas tocou na gravata. O nó não era aquele caroço horrendo mais. — Não sei o que faria sem você.

— Provavelmente passaria vergonha na frente dos chefes.

— Acho que isso já rolou… maldito hambúrguer com molho extra… — Thomas não conseguiu conter o riso.

Lin riu com uma voz adorável e sorriu enquanto tocava e arrumava a gravata.

— Bom… agora é um motivo a menos.

Thomas não conseguia impedir seu coração de palpitar ao ver aquele sorriso.

Merda… Somos só melhores amigos que moram juntos… Não sei por que a gente tem esse estilo de vida de casados… não que seja ruim… eu era amigo e me divertia com o último colega… ele deve me convidar pro casamento e tudo mais… mas a gente era basicamente duas pessoas que viviam sob o mesmo teto pra economizar uma grana.

Mas com a história entre Lin e eu… se não fosse aquela noite, duvido que as coisas seriam assim…

— E-Ei… Q-Quer uma carona pra entrevista? — perguntou Thomas, para esconder a vergonha.

— Claro, mas… não é na direção oposta pra você?

—Um pouco. — Thomas deu de ombros. — Mas eu não me importo de dar carona pra você…

O rosto de Lin corou levemente.

— Obrigado — murmurou o homem loiro afeminado e foi trocar de roupa.

Ainda que seja estranho, não me importo com essa vida de casados… ainda que minha esposa seja um homem… é o homem mais fofo do mundo…

Próximo Capítulo

Obrigado por lerem
Espero que tenham gostado
Vou postar todas as segundas, para animar esse dia XD

About phmmoura

Just an amateur writer who wishes to share the world inside his head.
This entry was posted in Casado? and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to Casado com meu amigo de infância? 1

  1. mundootako says:

    História maravilhosa, fiquei apaixonada pelo shipp 😍 tem previsão para prosseguir?

  2. Pingback: [PT] Casado (♂x♂)? 2 | PHMMoura

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s