[PT] Re;Blade 15

Re;Blade 15. Espero que gostem do cap.

 

Capítulo Anterior                                           Menu                                           Próximo Capítulo

Capítulo 15 – O Lorde Alonso

Alonso deveria estar sentindo dor. Mesmo assim, ele mal parecia respirar enquanto observava os bandidos.

Apesar de sua condição, o senhor jamais tirou os olhos do bando. Ele observou, sem focar em nenhum deles, prestando atenção em cada movimento.

O maior de todos era um homem gordo com mais de dois metros de altura, que carregava dois machados.

 O outro era um magro careca que carregava uma espada de duas mãos, quase tão grande quanto o gordo.

A última era uma mulher pequena com duas adagas.

Os três são muito diferente de todos os bandidos de até agora, pensou a alma dentro da espada, olhando um de cada vez. Mas você já pode sentir isso…

Os bandidos sorriram enquanto se aproximavam. Mas eram sorrisos tenebrosos.

Eram sorrisos de pessoas que queriam brincar e torturar sua vítima antes de matá-la.

Tetsuko aguardou em silêncio, fazendo a energia dentro de si ferver.

Tudo ficou quieto na clareira.

Não havia vento. Não havia som de animais.

A natureza se calara lá.

Até o coração de Alonso pareceu parar de bater.

Então, o bandido gordo chocou seus machados um contra o outro.

No silêncio, o som de metal colidindo preencheu a pequena clareira, ecoando pelas árvores como se alguém estivesse batendo tambores.

No instante em que os olhos do lorde se focaram nele, os outros dois se moveram.

O bandido careca manejou a espada de duas mãos na direção de Alonso.

Ao mesmo tempo, a mulher inclinou-se para frente e correu, mirando as pernas do lorde com suas adagas.

Alonso ficou parado por um piscar de olhos.

Então ele avançou contra o bandido brandindo os machados.

O rosto dos três mostrou surpresa por um instante. Mas aquele pequeno momento foi tudo que Alonso precisava.

Gordo bloqueou Tetsuko com as duas armas. Mas não foi rápido o bastante para reagir quando Alonso girou e parou em suas costas.

O lorde estava perto demais para usar sua espada, então ele acertou seu ombro contra o bandido gordo, empurrando-o na direção dos outros dois.

Careca e Mulher saíram do caminho há tempo.

Alonso aproveitou-se da distração momentânea e correu para o bandido careca.

Quando se aproximou o bastante, ele cortou horizontalmente com Tetsuko.

O bandido reagiu no último instante, bloqueando o ataque com sua arma.

Tetsuko concentrou sua energia e a fez fervilhar.

No instante seguinte, a surpresa cruzou os olhos do bandido enquanto a lâmina do lorde atravessava sua espada, como se fosse feita de pano.

Careca não pôde fazer nada enquanto Tetsuko o atravessava pela cintura.

Ele olhou para baixo. Por um segundo, parecia não sentir nada. Então sangue esguichou lentamente de sua ferida.

Lentamente, o bandido se viu cortado em duas partes.

Levou um momento, mas quando sua mente registrou a morte, ele gritou.

Ele deixou a espada cair e tentou se segurar com as mãos.

Mas não havia nada que pudesse fazer.

A parte de cima e de baixo caíram alguns metros separadas, seu grito morrendo após isso.

— Como você ousa! — gritou a mulher.

Mas foi Gordo quem correu na direção do lorde com as armas erguidas, cada passo fazia a clareira tremer.

Sem espaço para desviar ou redirecioná-lo, Alonso colocou a mão esquerda no cabo de Tetsuko e bloqueou o golpe.

Por um instante, pareceu que estavam empatados. O lorde suportou o golpe por um instante, ainda que precisasse de toda sua força restante para isso.

Mas logo ficou claro que Alonso era mais fraco que seu inimigo. Seu pés deixavam marcas no chão enquanto o bandido gordo o empurrava.

— Vocês são lixos! — gritou Alonso, olhando nos olhos do bandido. — Lixo que estão trazendo caos para o reino e seu povo. Como ousam?

Alonso gritou o mais alto que podia.

Reunindo forças graças ao seu próprio grito, o lorde conseguiu sair do caminho e redirecionar os machados para o chão.

Quando o gordo perdeu o equilíbrio, Alonso bateu com o cabo de Tetsuko na sua lateral.

O ataque dentou profundamente a armadura de metal, fazendo o bandido gritar e colocar uma mão na ferida enquanto caía.

Alonso puxou a arma de volta, para dar um fim ao bandido com uma estocada.

Mas, antes que abaixasse Tetsuko, a companheira do gordo atacou.

Não tente se defender, gritou a alma dentro da espada para seu portador. Com essas adagas, ela tem a vantagem lutando de perto.

A ex-ferreira não sabia se sua voz foi ouvida ou não, mas isso não importava. O lorde percebeu aquilo também.

Em vez de usar sua lâmina, Alonso usou o cabo para bloquear as adagas.

Ele tentou ganhar distância, mas ela não o deixou.

A bandida não parou de atacar, nem por um segundo.

Ainda que todos os seus ataques fossem bloqueados, ela nunca parou de mover suas adagas.

Essas adagas são quase como cobras, pensou Tetsuko, tentando encontrar uma abertura.

Alonso bloqueou tudo. Mas aquilo tinha seu custo.

Logo, alguns dos ataques passavam por sua defesa. Eram aqueles que não miravam em seus pontos vitais.

Mesmo assim, aquilo estava o desgastando aos poucos.

O lorde ofegava mais e mais, seu suor se misturando ao sangue.

A mulher sorriu e continuou, suas adagas ficando mais e mais rápidas.

Não… é meu portador quem está ficando mais lento, ela percebeu.

— Parece que até nobres podem morrer pelas mãos de plebeus.

Mas, apesar de seu tom, seus olhos eram cheios de ódio enquanto mirava nos dedos do lorde.

Sua ânsia para matar o nobre perante ela criou uma abertura.

Alonso notou e chutou a mulher por reflexo.

Mesmo com todo seu ódio, ela conseguiu saltar para o lado e evitar o chute.

Por um instante, o lorde sorriu, aliviado. Mas aquele sorriso sumiu logo em seguida.

Apesar da baixa estatura, a presença da mulher era o bastante para bloquear o que estava atrás dela.

O bandido gordo tinha se levantado. Apesar de seu rosto demonstrar dor, ele correu novamente na direção de Alonso.

Pule para trás agora, gritou Tetsuko em sua mente.

O lorde olhou para trás por um segundo antes de pular.

Uma árvore bloqueou seu caminho, mas Alonso não parecia surpreso com isso.

Ele descansou as costas no tronco e preparou sua posição de batalha, erguendo a espada, pronto para bloquear qualquer ataque.

O gordo levou os dois machados até ele.

Dessa vez, com a ajuda da árvore, Alonso conseguiu suportar o ataque.

Mas, antes que pudesse contra-atacar, o bandido saltou para longe.

Atrás dele, a mulher correu na direção do lorde com uma velocidade impressionante.

Ela mostrou um sorriso sádico enquanto atacou.

Alonso tirou uma das mãos do cabo de Tetsuko.

Com a espada, ele bloqueou uma adaga, e com a mão, a outra.

Ele mordeu seus lábios para impedir o grito.

Tetsuko sorriu. Você não vai dar a eles a satisfação de escutar seu grito de dor, entendeu a alma dentro da espada.

Não sei se pode me ouvir, mas eles farão isso de novo. Não fique só defendendo. Ataque caso não queira morrer aqui.

No instante em que a mulher puxou suas adagas de volta e pulou para longe de novo, o bandido gordo estava quase em cima do lorde.

Mostrando um sorriso tão sádico quanto o dela, Alonso ignorou a dor e colocou a mão sangrenta no cabo da espada.

No instante seguinte, ele jogou-se para frente enquanto estendia os braços.

A ponta de Tetsuko estava mirando a ferida que Alonso fizera antes.

A surpresa do bandido foi uma visão deliciosa para tanto o portador e a espada.

Tetsuko perfurou o amassado na armadura com facilidade, atravessando até chegar em quem a usava.

O bandido parou na hora e olhou para baixo, sem reação.

Seu rosto ficou pálido. Alonso manejou a espada para o lado antes que ele pudesse gritar.

Quase como se cortasse papel, a lâmina atravessou o osso, carne e então metal de novo.

As entranhas do bandido gordo se espalharam pelo chão enquanto ele caía com um barulho alto.

Ofegando ainda mais que antes, o lorde virou-se para a última restante.

A mulher arregalou os olhos e deu um passo para trás.

Ela quase tropeçou em algo.

Quando olhou para baixo, viu que eram seu outro companheiro morto.

Alonso se aproveitou daquele momento e correu até ela.

Ela olhou para ele. Seus olhos cheios de ódio. Mas, agora, havia algo a mais; medo.

A bandida ergueu as adagas para se defender do golpe.

O lorde diminuiu a distância e então a cortou diagonalmente.

A mulher tentou redirecionar o ataque, mas, mesmo com todas as suas habilidades, não conseguiu.

Ela ficou de joelhos enquanto tentava levantar.

Mas quando Tetsuko concentrou a energia no seu fio, ela atravessou as duas pequenas lâminas.

Houve um segundo em que ela ficou surpresa. Durou só um piscar de olhos.

Logo em seguida, Alonso levou Tetsuko até o ombro dela, atravessando até sua cintura.

Ela nem gritou enquanto a luz abandonava seus olhos.

Com um silêncio moribundo, ela caiu por cima de seu companheiro morto.

O senhor fincou Tetsuko no chão e sentou.

Só respirar já parecia o infringir dor.

Com muito esforço, ele conseguiu tirar a luva e o couro por debaixo.

A adaga da mulher perfurara tudo, mas, ao fechar e abrir a mão, ele percebeu que ainda podia usar os dedos, e o alívio surgiu em seu rosto.

Alonso rasgou as roupas da mulher, secou o sangue e as usou como ataduras.

Após colocar o couro e luvas de volta, ele se levantou.

Ainda que estivesse exausto, ele se arrastaria pelo caminho que seu cavalo fez.

— Preciso… comandar… meus homens… eles precisam… de mim. — Ele conseguiu dizer, como se retirasse força dessas palavras.

Tetsuko sorriu e fechou os olhos, focando-se.

Era difícil, mas ela podia sentir que havia um pequeno amontoado da mesma energia que ela queria controlar.

, ela disse, tentando mandar seu corpo de metal para a direção certa.

A ex-ferreira não sabia se sua mensagem chegara ao seu portador, mas Alonso mudou um pouco de caminho.

Logo, pensou ela. Logo ele irá me ouvir.

Capítulo Anterior                                           Menu                                           Próximo Capítulo

Obrigado por lerem
Espero que tenham gostado.
Terça que vem tem mais

Se gostam da história e quiserem ajudar, me apoiem no Apoia-se e se inscrevam na minha lista de emails para não perder nenhuma novidade.

About phmmoura

Just an amateur writer who wishes to share the world inside his head.
This entry was posted in Re;Blade PT and tagged , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

4 Responses to [PT] Re;Blade 15

  1. rosekethen says:

    Hey Pedoro, você tem Discord para conversar? Estou muito intrigado e curioso com você. Se pudermos conversar no discord seria muito daora!

  2. Pingback: [PT] Re;Blade 16 | PHMMoura

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s